Ana səhifə

Programa de disciplina dados da disciplina


Yüklə 236.52 Kb.
səhifə2/2
tarix12.05.2016
ölçüsü236.52 Kb.
1   2



COORDENAÇÃO GERAL DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

DIVISÃO DE CURRÍCULOS E PROGRAMAS


PROGRAMA VÁLIDO PARA O ___ SEMESTRE DE ______
PROGRAMA DE DISCIPLINA
DADOS DA DISCIPLINA

CÓDIGO NOME CARGA HORÁRIA SEMANAL Nº DE CARGA HORÁRIA



TEÓRICA PRÁTICA CRÉDITOS GLOBAL

ML 217


Micologia Médica

2

1

2

45h

PRÉ-REQUISITOS

ML213 – Micologia Geral

EMENTA

Morfologia e reprodução dos fungos, nutrientes essenciais ao crescimento fúngico aplicado à elaboração de meios de cultura e identificação das principais micoses humanas através de exame clínico e diagnóstico laboratorial

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. Introdução ao estudo dos fungos: a célula fúngica. Estrutura vegetativa e reprodutiva; 2. Reprodução e ciclo biológico dos fungos; 3. Fisiologia de fungos; 4. Meios de cultura; 5. Importância dos fungos. Classificação das micoses. Conceito, terminologia e fatores predisponentes; 6. Dermatomicoses (pitiríase e tricomicose): etiologia e diagnóstico micológico; 7. Dermatomicoses (dermatofitoses): etiologia e diagnóstico micológico; 8. Primeira Prova; 9. Leveduroses: caracteres gerais. Candidíases superficiais: etiologia e diagnóstico micológico; 10. Leveduroses (candidíases sistêmicas e criptococose): etiologia e diagnóstico micológico; 11. Cromomicose, esporotricose e lobomicose: etiologia e diagnóstico micológico; 12. Paracoccidioidomicose e blastomicose: etiologia e diagnóstico micológico; 13. Histoplasmose e coccidioidomicose: etiologia e diagnóstico micológico; 14. Micoses causadas por fungos oportunistas. Reconhecimento de fungos oportunistas e contaminantes; 15. Segunda Prova

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ALEXOPOULOS, C.J., MIMS, C.W. & BLACKWELL, M. Introductory Mycology. New York, John Wiley & Sons. 1996; GRIFFIN, D.H. Fungal Physiology. New York, Wiley-Liss. 1994; LACAZ, C.S., PORTO, E., MARTINS, J.E.C.,HEINS-VACCARI, E.M. & MELO, N.T.Tratado de Micologia Médica Lacaz. São Paulo, Sarvier Editora de Livros Médicos Ltda.2002; RIPPON, J.W. Medical Mycology. Philadelphia, Saunders. 1988; CONANT, N.F., SMITH, D.T., BAKER, R.D. & CALLAWAY, J.L. Micologia. México, Interamericana. 1971; KERN, M.E. & BLEVINS, K.S. Micologia Médica - Textos e Atlas. São Paulo, Editorial Premier. 1999; MINAMI, P.S. Micologia: Métodos Laboratoriais de Diagnóstico das Micoses. São Paulo, Editora Manole. 2003; SIDRIM, J.J.C. & MOREIRA, J.L.B. Fundamentos Clínicos e Laboratoriais da Micologia Médica. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan. 1999; ZAITZ, C., RUIZ, L.R.B.& SOUZA, V.M. Atlas de Micologia. Diagnóstico Laboratorial das Micoses Superficiais e Profundas. São Paulo, MEDSI Editora Médica e Científica Ltda. 2004


DEPARTAMENTO A QUE PERTENCE A DISCIPLINA HOMOLOGADO PELO COLEGIADO DE CURSO

MICOLOGIA




29 DE SETEMBRO DE 1999


COORDENAÇÃO GERAL DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

DIVISÃO DE CURRÍCULOS E PROGRAMAS



PROGRAMA VÁLIDO PARA O ___ SEMESTRE DE ______

PROGRAMA DE DISCIPLINA
DADOS DA DISCIPLINA

CÓDIGO NOME CARGA HORÁRIA SEMANAL Nº DE CARGA HORÁRIA



TEÓRICA PRÁTICA CRÉDITOS GLOBAL

ML 215

Fungos Fitopatogênicos

2

1

2

45h

PRÉ-REQUISITOS

ML213 – Micologia Geral

EMENTA

Técnicas fitopatológicas, doenças mais comuns provocadas por fungos e aspectos do controle de doenças.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. História da fitopatologia. Equipamentos utilizados no laboratório de fitopatologia; 2. Conceito e classificação das doenças de plantas; 3. Excursão (observação de doenças no campo); 4. Antracnoses do cajueiro, mangueira, mamoeiro e feijoeiro; 5. Isolamento de fungos da raiz, folha, caule e semente; 6. Ferrugens e carvões do milho, trigo e feijoeiro. Isolamento de fungos do solo; 7. Primeira Prova; 8. Cercosporiose do amendoim, bananeira e mandioca. Observação de lâminas; 9. Podridões do abacateiro, abacaxi, cebola, bananeira e cacaueiro; 10. Excursão (visita à CEASA); 11. Helmintosporiose, alternariose e septoriose; 12. Murcha e míldio; 13. Controle de doenças fúngicas: princípios gerais de controle, controle cultural e biológico (seminários); 14. Controle de doenças fúngicas: controle genético, químico e físico (seminários); 15. Segunda Prova

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

AGRIOS,G.N. Plant Pathology. New York, Academic Press. 1988; BARNETT, H.L. & HUNTER, B.B. Illustrated Genera of Imperfect Fungi. New York, Macmillan Publishing Co., 1987; BERGAMIN FILHO, A., KIMATI, H. & AMORIM, L. Manual de Fitopatologia. Vol. 1. Princípios e Conceitos. São Paulo, Editora Agronômica Ceres Ltda., 1995; KIMATI, H., AMORIM, L., BERGAMIN FILHO, A., CAMARGO, L.E.A. & REZENDE, J.A.M. Manual de Fitopatologia. Vol. 2: Doenças das Plantas Cultivadas. São Paulo, Editora Agronômica Ceres Ltda., 1997. ALEXOPOULOS, C.J., MIMS, C.W. & BLACKWELL, M. Introductory Mycology. New York, John Wiley & Sons, 1996; HANLIN, R.T. Illustrated Genera of Ascomycetes. Minnesota, The American Phytopathological Society Press. 1990; MENEZES, M. & OLIVEIRA, S.M.A. Fungos Fitopatogênicos. Recife, Imprensa Universitária da UFRPE, 1993.


DEPARTAMENTO A QUE PERTENCE A DISCIPLINA HOMOLOGADO PELO COLEGIADO DE CURSO

MICOLOGIA




29 DE SETEMBRO DE 1999

COORDENAÇÃO GERAL DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

DIVISÃO DE CURRÍCULOS E PROGRAMAS


PROGRAMA VÁLIDO PARA O ___ SEMESTRE DE ______
PROGRAMA DE DISCIPLINA
DADOS DA DISCIPLINA

CÓDIGO NOME CARGA HORÁRIA SEMANAL Nº DE CARGA HORÁRIA



TEÓRICA PRÁTICA CRÉDITOS GLOBAL

ML 216

Fungos Micorrízicos

2

1

2

45h

PRÉ-REQUISITOS

ML213 – Micologia Geral

EMENTA

Conhecimentos básicos sobre taxonomia, morfologia e ecologia dos fungos que formam micorrizas bem como sua importância nos ecossistemas.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. Microbiologia do solo: componentes da comunidade microbiana. Fatores físicos, químicos e biológicos; 2. Classificação ecológica dos microrganismos do solo. Interações microbianas; 3. Fungos do solo: aspectos gerais, classificação e ecologia; 4. Micorrizas: conceito, histórico, importância e classificação; 5. Ectomicorrizas e endomicorrizas: caracterização, organismos formadores e distribuição; 6. Micorrizas arbusculares: histórico, caracteres gerais, importância e colonização de raízes; 7. Primeira Prova; 8. Micorrizas arbusculares: influência dos fatores do solo; 9. Micorrizas arbusculares: relação com outros microrganismos; 10. Micorrizas arbusculares: morfologia e taxonomia; 11. Micorrizas arbusculares: isolamento do solo e multiplicação; 12. Micorrizas arbusculares: produção de inóculo; 13 e 14. Micorrizas arbusculares: utilização na agricultura; 15. Segunda Prova

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ARAÚJO, R.S. & HUNGRIA, M. Microrganismos de Importância Agrícola. Brasília, EMBRAPA-SPI. 1994; CARDOSO, E.J.B.N., TSAI, S.M. & NEVES, M.C.P. Microbiologia do Solo. Campinas, Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. 1992; SIQUEIRA, J.O. Avanços em Fundamentos e Aplicação de Micorrizas. Lavras, Universidade Federal de Lavras. 1996; SIQUEIRA, J.O. & FRANCO, A.A. Biotecnologia do Solo: Fundamentos e Perspectivas. Brasília, MEC/ABEAS e Lavras, ESAL/FAEPE. 1988; SMITH, S.E. & READ, D.J. Mycorrhizal Symbiosis. California, Academic Press. 1997; SYLVIA, D.M., FUHRMANN, J.J., HARTEL, P.G. & ZUBERER, D.A. Principles and Applications of Soil Microbiology. New Jersey, Prentice Hall. 1998


DEPARTAMENTO A QUE PERTENCE A DISCIPLINA HOMOLOGADO PELO COLEGIADO DE CURSO

MICOLOGIA




29 DE SETEMBRO DE 1999



COORDENAÇÃO GERAL DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

DIVISÃO DE CURRÍCULOS E PROGRAMAS


PROGRAMA VÁLIDO PARA O ___ SEMESTRE DE ______
PROGRAMA DE DISCIPLINA
DADOS DA DISCIPLINA

CÓDIGO NOME CARGA HORÁRIA SEMANAL Nº DE CARGA HORÁRIA

TEÓRICA PRÁTICA CRÉDITOS GLOBAL

ML 214

Estudos Dirigidos em Pesquisa

3

0

3

45H

PRÉ-REQUISITOS

Nenhum

EMENTA

Atividades teórico-práticas inerentes ao desenvolvimento de estágio

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Estágio com apresentação de: 1. resumo do projeto de pesquisa a ser desenvolvido no semestre com aceite do orientador e 2. relatório final da pesquisa contendo nota atribuída pelo orientador.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

De acordo com a pesquisa realizada.

DEPARTAMENTO A QUE PERTENCE A DISCIPLINA HOMOLOGADO PELO COLEGIADO DE CURSO

MICOLOGIA




29 DE SETEMBRO DE 1999


COORDENAÇÃO GERAL DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

DIVISÃO DE CURRÍCULOS E PROGRAMAS


PROGRAMA VÁLIDO PARA O ___ SEMESTRE DE _____
PROGRAMA DE DISCIPLINA
DADOS DA DISCIPLINA

CÓDIGO NOME CARGA HORÁRIA SEMANAL Nº DE CARGA HORÁRIA

TEÓRICA PRÁTICA CRÉDITOS GLOBAL

BO332

BIOTECNOLOGIA VEGETAL

2

2

3

60h

PRÉ-REQUISITOS

GN006 – Introdução à Genética GN235 – Genética Molecular

EMENTA

Esta disciplina visa introduzir o aluno na Área de Biotecnologia Vegetal, apresentando as principais técnicas atualmente em uso , os produtos resultantes dessas técnicas e as perspectivas relacionadas ao melhoramento de plantas.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Princípios de Biotecnologia de Plantas.

Biotecnologia Molecular de Plantas.

Clonagem de genes de Plantas.

Vetores para clonagem de genes em plantas.

Técnicas de cultura de tecidos.

Meios de cultura.

Propagação clonal rápida.

Produtos vegetais de uso industrial.

Melhoramento de Plantas.

Marcadores moleculares.

Variação somaclonal.


BIBLIOGRAFIA BÁSICA

FORSKET, D.E. 1994.Plant Growth and Development - A molecular approach.Acadêmic Press, San Diego, 580p.

MANTELL, S. H.; MATTHEWS, J. A.; MCKEE, R. A. 1994.Princípios de Biotecnologia em Plantas - Uma introdução à engenharia genética em plantas. Sociedade Brasileira de Genética,Ribeirão Preto, 333p.

RAVEN, P. H.; EVERT, R.F. & EICHHORN, S. E. 1996. Biologia Vegetal.Quinta Edição. Guanabara-Koogan, Rio de Janeiro, p. 509-591.



DEPARTAMENTO A QUE PERTENCE A DISCIPLINA HOMOLOGADO PELO COLEGIADO DE CURSO

BOTÂNICA




29 DE SETEMBRO DE 1999

COORDENAÇÃO GERAL DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

DIVISÃO DE CURRÍCULOS E PROGRAMAS


PROGRAMA VÁLIDO PARA O ___ SEMESTRE DE _____
PROGRAMA DE DISCIPLINA
DADOS DA DISCIPLINA

CÓDIGO NOME CARGA HORÁRIA SEMANAL Nº DE CARGA HORÁRIA

TEÓRICA PRÁTICA CRÉDITOS GLOBAL

ZO348

NATUREZA, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

2

2

3

60h

PRÉ-REQUISITOS

Nenhum

EMENTA

Analisa a apropriação da natureza e a utilização dos recursos naturais e suas conseqüências sócio-ambientais, numa perspectiva histórica.

Apresenta o manguezal e a utilização dos seus recursos no nordeste do Brasil, enfocando os aspectos de exclusão social associados a esse ecossistema, bem como a sua representação nos livros didáticos de 2º grau.



Situa a escola na problemática ambiente, buscando formas de implementação de programas de educação ambiental e de inserção de temas ambientais nas diferentes disciplinas de 1º e 2º graus.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. A terra em que vivemos

  2. Relação homem x Natureza: A história das sociedades

  3. Aspectos ecológicos e sociais da colonização brasileira no Nordeste

  4. Recursos Naturais e sua utilização na sociedade moderna

  5. Educação ambiental: Histórico e Princípios

  6. o ecossistema manguezal e a utilização dos seus recursos

  7. a abordagem ambiental nos livros didáticos

  8. Princípios da Ecopedagogia

  9. Formas de inserção da problemática ambiental no currículo escolar

  10. Chico Mendes: história de vida e luta em prol da floresta Amazônica.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA




DEPARTAMENTO A QUE PERTENCE A DISCIPLINA HOMOLOGADO PELO COLEGIADO DE CURSO

BOTÂNICA




29 DE SETEMBRO DE 1999

1   2


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©anasahife.org 2016
rəhbərliyinə müraciət