Ana səhifə

InstruçÃO: Leia os textos I e II e responda às questões de 01 a 08. Texto I


Yüklə 60.78 Kb.
tarix06.05.2016
ölçüsü60.78 Kb.
L I N G U A G E N S

INSTRUÇÃO: Leia os textos I e II e responda às questões de 01 a 08.

TEXTO I

Além, muito além daquela serra, que ainda azula no horizonte, nasceu Iracema.

Iracema, a virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna, e mais longos que seu talhe de

palmeira.

O favo da jati não era doce como seu sorriso; nem a baunilha recendia no bosque como seu hálito perfumado.

Mais rápida que a corça selvagem, a morena virgem corria o sertão e as matas do Ipu, onde campeava sua guerreira tribo,

da grande nação tabajara. O pé grácil e nu, mal roçando, alisava apenas a verde pelúcia que vestia a terra com as primeiras

águas.


Um dia, ao pino do Sol, ela repousava em um claro da floresta. Banhava-lhe o corpo a sombra da oiticica, mais fresca do

que o orvalho da noite. Os ramos da acácia silvestre esparziam flores sobre os úmidos cabelos. Escondidos na folhagem

os pássaros ameigavam o canto.

(ALENCAR, José de. Iracema. São Paulo: Ática, 1994, cap 2.)


TEXTO II

(Iracema voou)

Iracema voou

Para a América

Leva roupa de lã

E anda lépida

Vê um filme de quando em vez

Não domina o idioma inglês

Lava chão numa casa de chá

Tem saído ao luar

Com um mímico

Ambiciona estudar

Canto lírico

Não dá mole pra polícia

Se puder, vai ficando por lá

Tem saudades do Ceará

Mas não muita

Uns dias, afoita,

Me liga a cobrar:

É Iracema da América.

(HOLANDA, F. Buarque. As cidades. Rio de Janeiro: BMG, 1998.)


Questão 01

Na revista Veja, de 22/03/2006, afirma-se: “José de Alencar, o político reacionário, foi um romancista inovador.” Com

base no texto I, assinale a afirmativa que NÃO comprova esse caráter inovador.

A) A sonoridade expressiva construída na obra de Alencar aproxima-se à dos poemas.

B) O grande número de metáforas que associam a personagem Iracema à natureza brasileira revela a intenção de Alencar

de construir uma alegoria das origens do povo brasileiro.



C) Alencar desconsidera o componente imagético, visual, atendo-se a uma sintaxe convencional, marcada pelo

coloquialismo.



D) O romancista aproveita-se de fatos e personagens históricas e constrói o que nomeia de “lenda”, um texto épico cujo

herói é uma mulher.



E) Hipérboles como O favo da jati não era doce como seu sorriso; nem a baunilha recendia no bosque como seu hálito

perfumado. indiciam o caráter supra-humano de Iracema, destacando-a em relação à natureza que representa.
Questão 02

Os recursos expressivos utilizados em um texto contribuem para a construção dos sentidos. Em relação aos recursos

fonéticos do texto I, assinale a afirmativa correta.

A) A idéia de distância espacial em Além, muito além é enfatizada pelo alongamento dos fonemas nasais.

B) A ocorrência exclusiva de fonemas sonoros em Mais rápida que a corça selvagem contraria a idéia de velocidade que

Alencar quis imprimir à ação da personagem.



C) Na expressão lábios de mel, a utilização de recursos sonoros abertos, tônicos e orais cria idéia de sensualidade com

valor negativo.



D) A noção de valentia em guerreira tribo, da grande nação tabajara. é ressaltada pela predominância de fonemas

vibrantes.



E) Em Um dia, ao pino do sol, a repetição do fonema tônico e fechado /i/ sugere pausa forte como é forte o calor do sol.
Questão 03

Sobre o diálogo entre Iracema e a literatura brasileira, assinale a afirmativa correta.



A) Viva Iracema, ma, ma / Viva Ipanema, ma, ma, ma, ma são versos da canção Tropicália, em que Caetano Veloso

aproxima sonora e ideologicamente símbolos do Romantismo e do movimento tropicalista.



B) No romance de Alencar e na canção de Buarque, América simboliza a pátria em formação, de braços abertos ao

migrante que a constitui enquanto nação.



C) Na passagem Além muito além daquela favela que ainda hoje azula de fome sob a sombra da elite de merda...

nasceu Iracema, a virgem dos lábios de aluguel., de uma crônica de Xico Sá, percebe-se a paráfrase do romance e a

mesma postura de idealização da realidade.



D) Contra Anchieta cantando as onze mil virgens do céu, na terra de Iracema o patriarca João Ramalho fundador de

São Paulo. Nessa, como em outras passagens de seu manifesto, Oswald de Andrade responde à ordem romântica com

o contestatório movimento antropofágico.



E) Iracema e Macunaíma, personagens emblemáticas da literatura brasileira, representam, cada qual em sua época, ideais

de brasilidade.


Questão 04

A respeito do Romantismo na literatura brasileira, assinale a afirmativa correta.



A) Alencar utiliza-se de vocabulário erudito e castiço, argumentando literariamente em defesa da permanência da língua

portuguesa tal como falada em Portugal, tema que será retomado pelos modernistas.



B) Com a consciência possível em seu tempo, Alencar faz exaltação da natureza, sem deixar de dar indícios de que via

no europeu o autor de danos à ecologia.



C) O traço ufanista do Romantismo impede que suas obras contribuam para uma reflexão sobre o que seja o Brasil,

resultando estéril seu projeto nacionalista.



D) O tema do índio começa a ser tratado na literatura brasileira a partir do Romantismo, séc. XIX, até então somente a

geografia e as riquezas naturais interessavam aos escritores que aqui produziam.



E) O tema da terra e do regional na perspectiva socioeconômica, própria do Romantismo, é retomado pelo Romance de

30.


Questão 05

No texto II, predomina a linguagem cotidiana. Em qual verso ocorrem elementos da tradição poética?



A) Leva roupa de lã

B) Não domina o idioma inglês

C) Tem saído ao luar

D) Se puder, vai ficando por lá

E) Me liga a cobrar

3/33 – Processo Seletivo 2006/2 – UFMT – 1.ª Fase: Objetiva – Caderno Amarelo



Questão 06

Em relação aos trechos abaixo, assinale o sentido que NÃO é corroborado pela leitura do texto II.



A) Lava chão numa casa de chá condição sócio-econômica

B) Não dá mole pra polícia atitude de drible

C) Tem saudades do Ceará idealização da pátria

D) Não domina o idioma inglês despreparo para a nova situação

E) Ambiciona estudar canto lírico sonho, provavelmente irrealizável

Questão 07

Sobre os recursos poéticos presentes no texto II, assinale a afirmativa correta.



A) A métrica e a rima do poema são regulares.

B) A palavra Iracema, mediante o recurso da transposição, constitui metáfora de América.

C) A voz enunciadora assume funções próprias ao lirismo intimista.

D) A posição do acento tônico nas palavras é irrelevante na construção do ritmo.

E) A musicalidade do poema é obtida por meio de aliterações e assonâncias.

Questão 08

Sobre a construção lingüística do texto II, assinale a afirmativa correta.



A) Iracema funciona como sujeito para todas as ocorrências verbais do poema.

B) A expressão adverbial por lá identifica o espaço compartilhado por Iracema e pelo eu lírico.

C) Os verbos no presente indicam ações singulares, incomuns no cotidiano de Iracema.

D) A forma verbal voou, no pretérito, tem o mesmo valor narrativo que as demais formas verbais presentes no poema.

E) Na expressão Não dá mole, o verbo dar poderia ser substituído por um sinônimo, sem mudança de sentido.

INSTRUÇÃO: Leia os provérbios e responda às questões 09 e 10.

I - O tempo que vai não volta.

II - Errar é humano.

III - Faça o bem sem olhar a quem.

IV - Cor da vida, cor da morte.

V - É melhor um pássaro na mão que dois voando.



Questão 09

A coluna da esquerda apresenta tipos de construção lingüística comuns a provérbios, a da direita, os provérbios citados

acima. Numere a coluna da direita de acordo com a da esquerda.

1 – Conselho / aviso ( ) Provérbio I

2 – Juízo / assertiva ( ) Provérbio II

( ) Provérbio III

( ) Provérbio IV

( ) Provérbio V

Assinale a seqüência correta.

A) 2, 1, 2, 1, 1

B) 2, 2, 1, 2, 1

C) 1, 2, 2, 1, 1

D) 1, 1, 2, 2, 2

E) 2, 2, 1, 2, 2
Questão 10

O provérbio Águas passadas não movem moinho. corresponde, semanticamente, a qual dos provérbios citados?



A) Provérbio III

B) Provérbio I

C) Provérbio II

D) Provérbio V

E) Provérbio IV
INSTRUÇÃO: Leia o texto para responder às questões 11, 12 e 13.

VEXAMES

Muita gente não sabe usar um celular. Veja o que você NÃO deve fazer com ele.

Não ande com o celular pendurado na calça. Fica feio. Guarde-o na mochila. Dá para escutá-lo do mesmo jeito.

Desligue o celular durante as aulas – ou em lugares públicos, como o cinema. Depois você acessa a caixa postal e pega a mensagem.

Nunca telefone durante a aula. Não adianta se abaixar, nem cobrir o celular com o cabelo. As pessoas vão perceber que você está ao telefone.

Quando estiver com apenas uma amiga, não fique horas falando ao celular.

Não ofereça o seu telefone só para ser simpática. Lembre-se da conta que vai chegar.

(Capricho, 21/11/1999.)


Questão 11

Sobre o texto, assinale a afirmativa correta.



A) Criticar o jovem que não sabe usar adequadamente o celular, chegando a situações de vexame, é a intenção do texto.

B) Certas escolhas lexicais permitem deduzir que o interlocutor pretendido é jovem, estudante, sexo masculino.

C) A linguagem do texto é formal, com complexidade sintática, adequada ao interlocutor que a revista em que o texto foi

publicado pretende alcançar.



D) O texto pode ser classificado como gênero instrucional pela intencionalidade, por ser uma seqüência de

recomendações e por apresentar verbos no imperativo.



E) Os argumentos apresentados no texto relacionam-se às áreas educacional, social e midiática.
Questão 12

Em relação aos recursos coesivos, assinale V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas.

( ) Na introdução do texto, o pronome você retoma o sentido de gente, e ele, o sentido de celular; ambos constituem

coesão por substituição.

( ) Embora sem a presença de elementos coesivos interfrasais na primeira recomendação, a segunda frase acrescenta

a idéia de explicação à primeira frase.

( ) As recomendações não estão ligadas por elementos coesivos interfrasais, o que as une é a progressão temática.

( ) Reescrevendo a última recomendação, sem alterar o sentido, fica: Não ofereça o seu telefone só para ser

simpática, portanto a conta vai chegar alta.

Assinale a seqüência correta.



A) F, F, V, V

B) V, V, V, F

C) V, F, V, F

D) F, V, V, V

E) F, V, V, F
Questão 13

Um dos fatores de coerência textual é a uniformidade de tratamento. Assinale a reescritura da segunda recomendação que



NÃO respeita esse fator.

A) Desliguem o celular durante as aulas – ou em lugares públicos como o cinema. Depois vocês acessam a caixa postal e

pegam a mensagem.



B) Desligai o celular durante as aulas – ou em lugares públicos como o cinema. Depois vós acessais a caixa postal e

pegais a mensagem.



C) Desliga o celular durante as aulas – ou em lugares públicos como o cinema. Depois tu acessas a caixa postal e pegas a

mensagem.



D) Desligue o celular durante as aulas – ou em lugares públicos, como o cinema. Depois tu acessas a caixa postal e pegas

a mensagem.



E) Desliguemos o celular durante as aulas – ou em lugares públicos como o cinema. Depois nós acessamos a caixa

postal e pegamos a mensagem.



INSTRUÇÃO: Leia a crônica de Paulo Mendes Campos e responda às questões 14 e 15.




Questão 14

Na crônica são construídas relações envolvendo narrador e personagens. Sobre o assunto, assinale a afirmativa correta.



A) A fala – É, mas aqui nunca teve nenhum Valdemar. sinaliza o início da perda de paciência da pessoa que atende ao

telefone.



B) Desde o início do texto, a pessoa que telefona mostra-se irritada com quem fala.

C) O uso do artigo o antes de Valdemar revela o distanciamento entre Valdemar e a pessoa que o procura.

D) O autor cria uma relação lúdica entre Valdemar e os funcionários do escritório.

E) A presença da datilógrafa é motivo para que o funcionário que atende ao telefone mantenha, durante a conversa,

comportamento polido.


Questão 15

Sobre a linguagem utilizada por Paulo Mendes Campos, assinale a afirmativa correta.



A) A crescente irritação do funcionário que atende ao telefone é percebida pelos impropérios proferidos ao longo da

conversa.



B) Os dêiticos aqui (linhas 4, 7, 9, 12 e 19) e (linha 13) são entendidos pelo leitor por referenciarem lugares em que

estão os participantes do diálogo.



C) O texto traz vocábulos e expressões caracteristicamente regionais: por obséquio; datilógrafa; cavalheiro; Vê se te

manca, palhaço.

D) A linguagem utilizada no texto é predominantemente formal, adequada a um diálogo entre desconhecidos.

E) A fala – Aqui não tem nenhum Valdemar., reescrita na modalidade escrita padrão, fica: Nesse escritório, não tem

Valdemar.


Questão 16

Leia o texto do poeta cuiabano Ivens C. Scaff.


Rua do Cajá

A cada dia que passa

A cada dia que passo

Os cajás meninos ficam mais gordinhos

Verdemente inchando-se de seu destino

Até que um dia, feito madrugada

Enchem o cajazeiro de sóis

dependurados.

(CARVALHO, C. G. de. A poesia em Mato Grosso. Cuiabá: Verdepantanal, 2003.)
Sobre o poema, assinale V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas.

( ) A passagem do tempo é matéria para a reflexão do poeta, que indaga sobre o efêmero, o transitório.

( ) O poema constrói uma equivalência que relaciona cajás e meninos, respectivamente, à rua dos cajás e a

cajazeiros: homens e flora repetindo os ciclos da vida.

( ) O advérbio verdemente, neologismo criado pelo uso de sufixo, enfatiza a idéia de maturação dos cajás meninos.

Marque a seqüência correta.



A) V, V, V

B) V, F, F

C) F, V, V

D) F, F, V

E) V, F, V

Gabarito






Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©anasahife.org 2016
rəhbərliyinə müraciət